Categories:

Minha agenda da adolescência

Não é segredo para vocês que a minha forma favorita de me organizar é através do planner. Depois de muitos anos tentando me planejar através de agendas mensais e depois semanais, finalmente me encontrei no formato planner e, recentemente, também estou tentando decorá-lo por pura e simples diversão

Mas, foi lendo um post sobre Bullet Journal no blog da Laís (Candydeer), que eu lembrei que já tive outro hábito organizacional no passado, que era mais parecido com o que o BuJo propõe, um misto de diário e decoração, mas de forma bem mais simplificada: a minha agendinha de 2002!

Nessa época eu tinha 15 anos e fazia um bom tempo que eu queria ter uma agenda para anotar e colar coisas, como eu via minha irmã e primas fazendo. Então resolvi comprar uma que tivesse folhas não pautadas, para que eu pudesse desenhar à vontade nela, já que na época eu gostava bastante de fazer isso. A escolhida foi essa agenda da Tribo, da foto acima, e eu me sentia super ostentado com ela, já que era uma agenda meio cara na época, ahahaha!

E é bem engraçado pegar essa agenda 16 anos depois e entrar em contato com a Luciana adolescente. Meu Deus, como eu sofria! Eu era uma adolescente bem confusa e estranha e, para piorar, esse foi justamente o ano em que troquei de escola: fui cursar o ensino médio junto com o técnico em Informática. Nova rotina, novos amigos, novas influências e, com o passar das páginas, eu vejo o quanto os meus gostos foram mudando em apenas 1 ano.

Como eu nunca gostei dessa coisa detalhada de “Querido diário”, eu registrava o que tinha acontecido no dia através de anotações simples, ilustrações e, principalmente, letras de músicas. Eu era meio revolts na época e, quando o ano começou, minhas bandas preferidas eram Red Hot Chili Peppers e Legião Urbana. No final do ano eu comecei a relaxar mais e gostar do divertido indie rock, por causa do Pixies.

A música sempre esteve muito presente na minha vida mas, naquela época, eu era bem apegada a bandas. A primeira foto acima mostra algumas que eu gostava e isso acabava influenciando minhas ilustrações também, já que eu gostava de ilustrar músicos. Depois de um tempo eu comecei a gostar de mangás, então nem preciso falar mais nada, né! Ahahahaha.

Mas o minha grande paixão dessa época não era a música nem os mangás: era o basquete! Eu nunca falei sobre isso no blog por pura falta de oportunidade mas eu AMO basquete e, bem nesse ano, fui sócio torcedora do time da minha cidade, o Tilibra Copimax, e tive o imenso prazer de vê-lo sendo campeão nacional . Eu fui em todos os jogos em que o time jogou em casa e também tive a oportunidade de ver o Oscar Schmidt jogando, um pouquinho antes dele se aposentar.

Aliado à minha paixão pelo basquete, também surgiu minha paixão pelo lettering, embora eu não fizesse ideia de que isso tinha um nome naquela época. Eu anotava o placar dos jogos com algo que eu inventava na hora, sem grandes intenções e até que ficava bem bonitinho!

Uma parte bem bonitinha de relembrar foram as anotações que meus amigos faziam, enquanto outras lembranças não foram tão boas assim, como a época de provas (repare na segunda foto abaixo como eu era bem confiante no meu colegial).

Mas claro que nem todas as páginas da agenda eram bonitas, tinham dias que eu ficava com preguiça e só colava umas coisas aleatórias, ahahahah!

Foi bem gostoso relembrar essa agenda e essa época da minha vida. Achei interessante como essa mistura de lettering + colagens + anotações são tão universais que estavam presentes nas agendas daquela época como estão presentes em nossos planners e bujos hoje. Resumindo, foram apenas os formatos e os materiais que mudaram, mas a essência ainda é a mesma.

E vocês, o que tinham antes do planner e do bujo? Também tiveram uma agenda nesse estilo na adolescência? Conte para mim nos comentários

||||| 3 Curtir |||||
  • Escrito por Luciana Midory

    Designer, caçadora de coisas fofas e especialista em sair de olhos fechados nas fotos. Além de coisas cute, gosta de tudo o que é amarelo, oriental, bizarro e singular.

MATÉRIAS SEMELHANTES


9 Comentários

  • Cássia

    16 de fevereiro de 2018 às 13:13 Responder

    Oi, Lu!

    Que post mais delicioso! Quando eu tinha uns 12 anos eu comecei a “fazer minhas agendas” (era o nome que eu dava porque todo ano eu comprava uma agenda nova pra registrar os meus dias e também pedia pras minhas amigas deixarem recados). Naquela época eu era muito mais ousada então eu saia escrevendo/desenhando/colando coisas (fotos, figurinhas, recortes) sem medo de ser feliz! Eu ainda tenho a maioria das agendas, e é muito gostoso passar horas e horas relembrando da minha adolescência!

    Ah, antes que me esqueça: adorei saber da sua paixão pelo basquete

    Beijos e até mais!

  • Clayci

    16 de fevereiro de 2018 às 20:45 Responder

    Mentira Lu…. Eu já tive essa agenda haiuahiuhaiai, mas eu não sabia desenhar tão bem como vc. Colocava trecho de músicas e adoraca fazer isso (que saudades).
    Também estou usando um Bujo esse ano e até que estou conseguindo manter atualizado – espero que continue assim no decorrer do ano, rs

  • Juju

    17 de fevereiro de 2018 às 02:23 Responder

    Essas recordações são tão gostosas de rever
    Sinto falta disso da minha adolescência!
    Além de fotos, não tenho mais nada

  • Fernanda Fusco

    17 de fevereiro de 2018 às 09:28 Responder

    QUE IDEIA FANTÁSTICA!! Posso roubar? XD

    Tenho um diário que ganhei do meu pai qdo tinha 8 anos e escrevia periodicamente (mtas vezes umas 3 ou 4 vezes por ano, igualzinho ao blog! hahahah) e um que mantive na época da adolescência, assim que havia terminado o colegial e também começado o técnico em informática. Esse eu deixo escondido de todo mundo e ainda tenho vergonha de ler, sabia? Não tive coragem de reabrir por conta do meu “fanatismo” pelo crush da época, que ainda durou alguns anos! Há uns 3 ou 4 anos eu ganhei um journal do Game of Thrones (da casa Lannister) do meu namorado – mto bonitinho, com a capa vermelha em imitação de couro – e usei de diário tb! Esse eu acho mais bonitinho, porque colo várias fotinhos, faço tirinhas de cenas que achei engraçadas da minha vida… Ainda tem espaço lá e continuo escrevendo!

    Cara, você desenha muuuuuito bem!! Me identifiquei muito, já que lá pra 2003 eu comecei a ler mangás tb e a assistir animes. Só não curtia Inuyasha nem Evangelion! XD Nessa época, os meus favoritos eram Sakura, Chobits, Dr. Slump, Video Girl Ai…

  • Natalia

    18 de fevereiro de 2018 às 19:56 Responder

    É verdade, eu nunca tinha feito essa comparação com o cujo. Na época das escolas minhas agendas eram bem recheadas, mais como um diário mesmo do que planner. Lendo o seu post deu vontade de procurar por elas para relembrar essa época gostosa também!

  • Emy

    19 de fevereiro de 2018 às 12:08 Responder

    Mi, que letra linda e que talento para desenhar! *-* Eu lembro que gostava bastante de desenhar quando era mais nova.. Hoje em dia sou toda travada! ahahahahaha

    Que recordação mais gostosinha de se ter, né? Pena que eu joguei as minhas agendas fora… Sei lá, eu tenho um “tique” nervoso com coisas acumulando em casa.. Saio jogando quase tudo fora kk

    Adorei conhecer um pouquinho da Mi adolescente! :3

    Beijos!

  • Dai Castro

    19 de fevereiro de 2018 às 15:52 Responder

    Maravilhoso esse post Eu ainda tenho as minhas agendas antigas guardadas e relembram muito bem aquela epoca conturbada da adolescência, mas eu sempre tive o bichinho da escrita comigo então era dificil me segurar e preencher apenas uma pagina por dia, sempre gostei de escrever textos longos haha colar adesivos simples desses que encontrava na feira, figurinhas, escrever versos e trechos de musica, era muito divertido!
    Me espantei com o seu gosto pelo basquete, não imaginava Que diferente haha! Seria legal se você contasse mais como surgiu essa paixão aqui pra gente!
    Um beijo

  • Su

    20 de fevereiro de 2018 às 14:28 Responder

    nossa, o surto! hahahaha que nostalgiaaaa! eu amava essas agendinhas, nem sei se ainda tenho, vou ter que dar uma pesquisada na casa dos meus pais, hehe
    achei demais sua paixão pelo basquete! a gente não fala sobre isso no blog, né? eu tenho uma paixão imensa por futebol (assisto todos os campeonatos que você imaginar) e tênis, e nunca comentei isso também… minha época de adolescente eu também anotava os placares dos jogos do inter, inclusive quem fazias os gols e tudo HAHAHA bons tempos.

    aliás, menina, que talento seu pro desenho hein, mutio bonitos! ♥

  • Tami

    21 de fevereiro de 2018 às 20:38 Responder

    Nossa, quanto desenho lindo! Eu também adorava agendas na época da adolescência, para manter os acontecimentos em “segredo” mas conseguir me lembrar deles depois sempre usava alguma letra de música e siglas para os nomes – em especial os dos meninos! Me divirto DEMAIS lendo as agendas antigas sempre que posso. Acho que todo mundo passa por uma fase “bem confusa e estranha” e revoltada – eu era da fase do emo, andava de preto, cabelo vermelho e adorava Simple Plan, Good Charlotte, tinha letras do Linkin Park coladas na porta do quarto… ahhh fase boa! hahahah
    É bom rir de si mesmo

Escreva um comentário